Aquiles

Como prevenir a tendinite do Aquiles

Como prevenir a tendinite do Aquiles

O tendão de Aquiles é o mais resistente dos tendões do corpo. Localiza-se na parte posterior da perna, na região do calcâneo. Sua principal função é fazer a ligação entre os músculos da panturrilha com os do calcanhar.

Como esse tendão é essencial para o desenvolvimento de atividades cotidianas e esportivas, como andar e correr, uma inflamação no local pode ser muito incômoda.

Leia mais: O que é Tendinite de Aquiles?

Por isso, este texto apresenta algumas orientações para prevenir a tendinite do Aquiles, visando à boa saúde e bem-estar.

Causas e sintomas da tendinite do Aquiles

Primeiramente, é importante entender como ocorre a inflamação nessa região do corpo.

Ela pode surgir devido ao desgaste do ligamento, por sobrecarga, bem como intensidade e movimentos repetitivos. Pode acontecer, ainda, após lesões de impacto, como a entorse do tornozelo, por exemplo.

Os primeiros sintomas que apontam essa inflamação são dor e sensação de inchaço ou latejamento. Depois, pode ocorrer rigidez dos músculos do pé, limitando a movimentação e dificultando atividades como caminhar ou correr. Além disso, há perda da flexibilidade e aumento da espessura do tendão, causando deformidade na região.

Como prevenir a tendinite do Aquiles

Ter atenção com a saúde dos pés é importante, a fim de garantir a sustentação e apoio ao corpo em atividades cotidianas ou atividades físicas.

Sendo assim, a proteção do tendão de Aquiles significa assegurar músculos mais sadios e movimentação dos calcanhares e pés sem problemas.

Escolhas e hábitos mais saudáveis podem evitar os riscos de inflamação e promover a longevidade das articulações. Em seguida, conheça algumas formas de prevenção:

  • escolher atividades físicas adequadas para o porte físico e resistência;
  • ter atenção à intensidade dos exercícios ao iniciar uma nova modalidade esportiva, entendendo os próprios limites, uma vez que a sobrecarga é uma das principais causas de inflamação;
  • ter cautela com a pisada, evitando correr ou andar na ponta dos pés e distribuindo o peso por todo o calcanhar;
  • usar de calçados adequados para cada tipo de atividade física, amenizando os impactos sobre os calcanhares;
  • fortalecer os músculos da perna por completo, garantindo sustentação;
  • leia mais: Tudo o que você precisa saber sobre a tendinite
  • valorizar o alongamento dos pés e pernas antes e depois da prática de exercícios, protegendo, assim, os músculos e ligamentos;
  • optar por alimentação rica em vitaminas C e E e antioxidantes, que agem no combate a inflamações;
  • tratar lesões de tornozelo ou entorses da maneira correta, evitando sequelas que podem acarretar inflamação;
  • fazer exames periódicos e não ignorar sinais de dor ou desconforto, que podem ser indicativos de problemas na região.

Leia mais: Conheça as opções de tratamento para a tendinite do Aquiles

A importância do acompanhamento médico

Um importante fator na prevenção de inflamação nas articulações e tendões e mesmo outras doenças que acometem os pés é ter orientação de profissionais.

Além de diagnosticar o problema com antecedência, agindo na rápida recuperação, o especialista é fonte segura para recomendações, auxiliando os indivíduos em sua prática de atividades.

O médico pode também identificar necessidade de uso de produtos ortopédicos para o tratamento da tendinite do Aquiles, como palmilhas e calcanheiras, por exemplo, ou de sessões de fisioterapia, entendendo o que é ideal para cada pessoa.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Posted by Dr. Thiago Bittencourt in Aquiles, Inflamação, Tendinite, Todos
Conheça as opções de tratamento para a tendinite do Aquiles

Conheça as opções de tratamento para a tendinite do Aquiles

A tendinite do Aquiles é uma condição que acomete o tendão do calcâneo, ou tendão de Aquiles, causando dor e desconforto na parte de trás do pé ou calcanhar e panturrilha; neste artigo revisaremos as opções de tratamento para a tendinite do Aquiles.

Esta doença pode ser proveniente de desgaste ou inflamação e causar espessamento nessa região do corpo, impedindo a movimentação livre do pé, principalmente ao acordar ou durante atividades físicas.

O diagnóstico é obtido por meio de exames físicos, com avaliação local ou com análise de ultrassonografia ou ressonância magnética.

A tendinite do Aquiles é uma condição reversível na maioria dos casos e, quanto antes diagnosticada, mais rápido serão os resultados obtidos no tratamento.

Leia mais: Como prevenir a inflamação do tendão de Aquiles

Quais são os tratamentos indicados para tendinite do Aquiles?

Esse é o maior tendão do corpo e o mais forte. Uma inflamação pode comprometer o desempenho da pessoa em atividades cotidianas e esportivas, sejam amadoras ou profissionais.

Os cuidados iniciais após identificação de inflamação no tendão são denominados conservadores, pois envolvem suspensão total das atividades físicas.

Dessa forma, são recomendadas as seguintes ações:

  • repouso relativo, mantendo-se pé e perna elevados e diminuindo a carga de atividade física;
  • aplicação de compressas quentes no local;
  • leve compressão visando conter o inchaço;
  • uso de produtos auxiliares como, por exemplo, palmilhas e calcanheiras, quando identificada a necessidade;
  • administração de anti-inflamatório ou medicamento para conter a dor, se preciso.

Além disso, a fisioterapia pode ser um procedimento ideal para auxiliar na recuperação das funções comprometidas pela inflamação.

Os exercícios que envolvem alongamento e fortalecimento da musculatura são os mais indicados, além de outros procedimentos com recursos tecnológicos como laser, ultrassom, eletrochoque, bem como agulhamento e outros, que podem ampliar o movimento articular.

Leia mais: 5 hábitos prejudiciais para o tornozelo

Caso a adoção dessas medidas não apresente o resultado esperado em um espaço de tempo determinado pelo médico especialista, o procedimento cirúrgico será, então, recomendado.

O tipo de cirurgia dependerá da área acometida e da gravidade do dano ao tendão. O método consiste em retirar a parte atingida e manter ou restaurar a parte menos afetada.

A recuperação completa pode ser demorada, variando de seis meses a um ano. São sempre necessários acompanhamento profissional periódico e sessões de fisioterapia.

Redução de riscos

Dedicando um pouco mais de atenção aos sinais do corpo e apostando em hábitos de vida que promovam a saúde física, é possível reduzir o agravamento e mesmo o risco do desenvolvimento da tendinite do Aquiles. Assim sendo, atente às seguintes orientações.

  • Ao iniciar uma nova atividade física, opte por um ritmo leve, com intensificação gradual, para não sobrecarregar as articulações e os tendões, principalmente quando se envolver corrida;
  • Valorize sempre o alongamento como forma de proteção aos músculos e ligamentos;
  • Escolha o calçado ideal para cada tipo de atividade, buscando diminuir o impacto sobre os pés e o corpo;
  • Opte por uma alimentação rica em cálcio ou magnésio, que ajudam a fortalecer essas partes do corpo;
  • Realize exames periódicos, principalmente ao menor sinal de desconforto ou dor na região.

Leia mais: Como aliviar a dor no calcanhar

O acompanhamento profissional é, no entanto, essencial para identificação precoce de lesões ou inflamações, além de oferecer indicações seguras sobre os cuidados e procedimento adequados para a saúde dos pés.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Posted by Dr. Thiago Bittencourt in Aquiles, Tendinite, Todos
O que é Tendinite de Aquiles?

O que é Tendinite de Aquiles?

O significado rápido e exato de tendinite é inflamação do tendão. Dessa forma, pode-se concluir que a tendinite de Aquiles, também conhecida como tendinite do calcâneo, é a inflamação do tendão de Aquiles.

Ela geralmente acontece ao redor do tendão, tem duração relativamente curta e pode ser tratada de forma simples. Caso a tendinite seja um problema frequente, a inflamação poderá evoluir e se tornar em tendinopatia do Aquiles.

A tendinopatia pode ser definida como a degeneração do tendão, ou seja, o tecido sofre rupturas e, dependendo da gravidade, pode resultar no rompimento parcial ou total do tendão. Nem sempre, entretanto, a tendinose está relacionada a uma inflamação. Nesse caso, considerado raro, cabe ao especialista identificar o problema e a causa.

O que é o tendão de Aquiles?

O tendão do calcâneo, popularmente conhecido como tendão de Aquiles, é o maior e mais forte tendão do corpo humano. Sua função é ligar os músculos gastrocnêmio e o sóleo, localizados na panturrilha, ao calcâneo, o osso do calcanhar.

A expressão tendão de Aquiles é inspirada no herói da mitologia grega que, ao lutar a famosa guerra de Troia, ficou conhecido por ter como ponto fraco o tendão. Isso ocorreu porque, ao final da batalha, Aquiles foi encontrado morto. Para a surpresa de todos, entretanto, seu corpo estava em perfeito estado, encontrando-se apenas duas flechas cravadas em seu tendão calcâneo.

Causa da tendinite de Aquiles

Durante a prática de esportes e de atividades que exercem grande sobrecarga sobre as pernas, o tendão de Aquiles é absorve os impactos, emite respostas rápidas dos reflexos e realiza os mais variados movimentos. Assim, ele está sujeito a lesões, desgastes e infecções, ocasionando, dessa forma, as inflamações.

Existem várias formas de se provocar uma tendinite do Aquiles como, por exemplo, caminhando, correndo e praticando os mais variados esportes. Além disso, exercícios de grande intensidade, dentre eles a musculação e o crossfit, falta de alongamento antes dessas atividades, entre outros.

Leia mais: Exercícios para os pés: As 5 atividades mais eficazes contra as dores

Sendo assim, podem-se destacar como grupos de risco: idosos e jovens que praticam exercícios físicos com frequência, atletas amadores e profissionais, trabalhadores que carregam peso em excesso, pessoas portadoras de anomalias ósseas entre outros.

Sintomas e tratamentos para a tendinite do Aquiles

Os sintomas mais comuns são dor no calcanhar e no tendão, queimação, rigidez, inchaço, bem como sensibilidade no local.

Na incidência de qualquer desses sintomas, é recomendado consultar um especialista na área, ou seja, um ortopedista de preferência com enfoque em pé e tornozelo. A pessoa deve, ainda, tomar medidas de prevenção, isto é, parar com os exercícios que agridem a região, fazer a aplicação de compressa de água morna no local por dez a quinze minutos e procurar orientação de um educador físico e um fisioterapeuta.

Para que seja realizado um tratamento adequado é necessária a supervisão de um médico, visto que existem várias fases da inflamação e diversos níveis de danos causados, medidos pela intensidade da lesão.

As medidas mais comuns para a cura ou controle da tendinite do Aquiles são:

  • uso de anti-inflamatório;
  • imobilização do local;
  • aplicação de compressas de gelo;
  • uso de órtese, ou seja, dispositivo ortopédico personalizado;
  • aplicação de tala noturna, a fim de proteger e proporcionar conforto à área durante o sono;
  • prática de fisioterapia e de exercícios supervisionados.

Leia mais: Conheça as opções de tratamento para a tendinite do Aquiles

Caso a inflamação persista ou haja agravantes, pode ser recomendada a cirurgia. As mais comuns são para retirar o tecido inflamado, reparação dos danos do tendão e, em casos extremos, remoção do tecido e reforço com tendões próximos.

É muito importante ressaltar que, mesmo no caso de os procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos serem bem-sucedidos, pode haver reincidência da tendinite do Aquiles, se o indivíduo não tomar os devidos cuidados nem fizer prevenção adequada. Portanto, é fundamental cuidar da saúde, alongar o corpo antes de qualquer atividade física e fazer os exercícios com cautela.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Posted by Dr. Thiago Bittencourt in Aquiles, Tendinite, Todos
O que é a Síndrome de Haglund?

O que é a Síndrome de Haglund?

Você já parou para pensar que um esporão pode aparecer em outro lugar que não seja na sola do pé? Pois é. Isso acontece. Em muitas pessoas, ocorre a síndrome de Haglund, mais popularmente conhecida como esporão dorsal do calcâneo. Trata-se, basicamente, de uma anormalidade no calcanhar.

O problema ocorre quando a região óssea posterior do calcanhar aumenta de volume, o que provoca muita dor e deformidade. Essa enfermidade pode acontecer em qualquer pessoa, mas é mais comum em indivíduos que usam calçados com pouca ou nenhuma absorção de impacto, o que sobrecarrega as estruturas osteomusculares. Quanto mais plano e apertado o sapato, mais a região do calcanhar de Aquiles sofre. 

Atenção aos sintomas

Essa síndrome pode manifestar em um ou nos dois pés. O principal relato de pacientes é: muita dor. 

É possível observar, no exame físico, uma protuberância muito visível na parte de trás do calcanhar, acompanhada de vermelhidão e inflamação.

Diagnóstico da Síndrome de Haglund

Para confirmar se as dores nos pés e calcanhares são resultado da síndrome de Haglund, o médico pode requerer exames de imagem. 

Eles são importantes para descartar outras patologias que manifestam sintomas similares (tendinite e artrite, por exemplo). 

Tratamento da condição

Usualmente, o tratamento para a síndrome de Haglund é feito para remediar e aliviar as dores ao utilizar fisioterapia, além de drogas analgésicas e cicatrizantes para tirar a pressão do osso do calcanhar. 

No processo, recomenda-se não usar sapatos apertados demais. Compressas de gelo ajudam a diminuir o inchaço. Investir em uma palmilha que melhora a mecânica dos pés e redistribui o peso corporal pode auxiliar no tratamento da deformidade. Calçados com salto de 3 a 4 cm ajudam a poupar o tendão de aquiles.

Leia mais: Tendinite de aquiles: sintomas, causas e tratamentos

Em casos extremos, cirurgia pode ser cogitada a fim de retirar o excesso de osso do calcanhar e, assim, eliminar a pressão. Os sintomas tendem a melhorar progressivamente, sendo que, quando o paciente relata piora, é preciso investigar a existência de problemas relacionados à doença ou à operação.

A escolha do sapato certo

O sapato correto é aquele que respeita as estruturas dos pés, deixando-as o mais confortável possível. O modelo deve estar entre os dois extremos — nem tão alto nem tão baixo. Se você erra na escolha, joelhos, quadris e coluna também sofrem, pois a pisada errada faz com que as partes articulares acima dos pés tenham que se adaptar ao movimento distorcido para poder executá-lo. 

É interessante pontuar que cada calçado serve a um objetivo. Se você pratica corrida, por exemplo, precisará de um certo tipo de tênis. Se você passa longos períodos em pé no trabalho, não poderá usar o mesmo salto de uma pessoa que fica o expediente toda sentada. Importante, portanto, analisar a situação e optar pela alternativa que alie saúde e conforto. Esse cuidado certamente o afastará da possibilidade de desenvolver a síndrome de Haglund. 

Leia mais: 4 perigos do uso contínuo de rasteirinhas


Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como
ortopedista em São Paulo!

Posted by Dr. Thiago Bittencourt in Aquiles, Inflamação, Tendinite, Todos