Joanete

Joanete: como é feito o diagnóstico

O joanete é um problema que afeta os pés e tem sua origem relacionada com o deslocamento do metatarso, sendo que sua principal característica é o surgimento de um calombo ósseo na região.

Além de deixar a estética dos pés prejudicada, esse problema ainda causa muitos incômodos e dores em seus portadores, apesar de não ter relação com questões de saúde mais complexas.

Neste post, entenderemos um pouco mais sobre o tema. Acompanhe!

A descoberta do joanete

O diagnóstico do joanete é realizado com a ajuda do médico ortopedista, profissional que relacionará os sintomas físicos do pé com o problema. Na maior parte dos casos, é pedido que o paciente faça alguns raios-X da região afetada para que seja possível conhecer melhor a situação.

É interessante observar que o raio-X é feito com a pessoa em pé, uma vez que o peso de seu corpo tem influência, chegando a definir as dimensões da deformidade. A partir daí, o ortopedista poderá definir quais serão os próximos passos para que o problema seja resolvido.

Ainda, é importante lembrar que, após o diagnóstico, alguns outros fatores também são considerados para a escolha do melhor tipo de tratamento. Aqui entram algumas questões como outras queixas que o paciente possa ter, a gravidade do quadro, o perfil da pessoa — expectativa pessoal, estado geral da saúde e idade.

Leia mais: Joanete – Entenda o que é, seus sintomas e tratamentos

Respeitando esses fatores, o ortopedista poderá optar por ações menos radicais, que visam o alívio da dor e a não evolução da alteração do metatarso ou, então, optar pela correção cirúrgica.

No primeiro caso, as técnicas mais usadas são o uso de remédios anti-inflamatórios, espaçadores para os dedos e acessórios ortopédicos, a exemplo de palmilhas, para que seja possível minimizar a pressão sofrida pela área deformada.

Por outro lado, a cirurgia é realizada muito mais por motivações clínicas do que estéticas. Tem como finalidade efetuar a remoção do joanete, restaurar o funcionamento normal da região, reconstruir a articulação afetada ou realinhar os ossos dos pés.

Por fim, tanto em um caso como no outro, o paciente tem o benefício de ter os sintomas eliminados e as funções restauradas.

Leia mais: Entenda mais sobre a cirurgia de joanete

Recomendações gerais

As causas dessa deformidade podem estar relacionadas a alguns fatores, como a própria má formação dos pés ou problemas na articulação. Porém, um dos principais responsáveis pela sua origem são o uso constante de sapatos desconfortáveis, especialmente os de bico fino e salto alto. A título de curiosidade, é por isso que essa alteração é mais comum em mulheres do que em homens.

Leia mais: Joanete: quais os calçados adequados para quem tem o problema?

Sempre há algo que pode ser feito, como cuidado e prevenção, para se evitar o surgimento dessa deformidade. Confira algumas dicas práticas para o seu dia a dia:

  • não usar os mesmos tênis ou sapatos vários dias seguidos para evitar que o atrito atinja sempre a mesma região dos pés;
  • sempre que possível, andar descalço na areia ou em terrenos arenosos para ajudar no fortalecimento dos dedos e articulações;
  • quando for comprar um calçado novo, é bom ter em mente que os pés podem aumentar de tamanho, até mesmo na rotina diária eles podem se expandir um pouco de acordo com a situação, por isso, é sempre bom evitar aqueles calçados justos demais, ou seja, com os dedos encostando na ponta.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Comentários
Dr. Thiago Bittencourt

Posted by Dr. Thiago Bittencourt