Dor no joelho

Dor no joelho: pode ser por defeito na pisada

A dor no joelho é uma manifestação comum e, por isso, afeta pessoas de todas as idades. Afinal de contas, essa é a maior articulação do nosso corpo. O que poucas pessoas sabem é que o sintoma pode ser resultado de alterações na pisada.

Para que você tenha uma ideia, este membro é constituído de ligamentos, tíbia, cartilagem, patela e fêmur. Por isso, quando acontece algum problema com uma dessas partes, as queixas sobre dores no joelho começam a surgir.

Vale lembrar que, frequentemente, essa área do corpo é submetida a esforços, alguns até exaustivos. Por esse motivo, as dores e lesões acabam sendo inevitáveis. Porém, esse não é o único motivo da dor no joelho, porque a forma como você pisa também pode desencadeá-la, como dito acima.

Se você balançou a cabeça de um lado para o outro em sinal de negação, não se preocupe, porque, neste artigo, explico mais sobre a relação entre dores no joelho e pisada.

Confira, a seguir.

Tipos de pisada

De forma geral, a pisada engloba a caminhada e também a impulsão. Ou seja, o momento em que o pé apoia o chão com o calcanhar, até o impulso feito com o auxílio do dedão.

Esse circuito revela o instante em que o pé entra em contato com o chão. Logo, ele mostra o momento que esse membro recebe o peso do corpo. Por isso, as pisadas erradas podem comprometer o joelho, além de outras partes do corpo.

Conheça os diferentes tipos de pisada.

Pisada pronada

A pronação é um movimento em que o pé se desvia exageradamente para dentro, no momento em que encosta no solo. Essa movimentação tende a prejudicar a distribuição do peso, favorecendo o surgimento de lesões e sobrecargas nas articulações.

Pisada supinada

A supinação já é o posto. Em vez de o deslocamento ser para dentro, ele é exageradamente para fora. Isso faz com que o peso corporal seja descarregado, com maior intensidade, para a lateral externa do pé. Portanto, nesse caso, também há sobrecarga e risco de lesões no joelho.

Pisada neutra

A pisada neutra é a ideal, porque toda a carga corporal é distribuída uniformemente nos pés, gerando impacto correto nos joelhos. Logo, este tipo de pegada absorve melhor os impactos e isso acaba protegendo as articulações.

Como corrigir as alterações na pisada?

O primeiro passo é a reabilitação, ou seja, a correção dos desvios articulares, que é feita a partir de exercícios pontuais orientados por especialistas. Afinal de contas, é imprescindível que o paciente tenha consciência do próprio corpo.

Depois, o uso de palmilhas anatômicas, bem como de calçados apropriados, faz a diferença nesse processo de recuperação da pisada. Pois, o amortecimento, nos caso das pisadas supinada e pronada, é muito importante.

Quais são as consequências para o joelho?

Como vimos, o membro inferior é muito importante, quando se trata da sustentação do corpo. Mas, além disso, ele também é responsável pelo equilíbrio, locomoção e transferência de peso enquanto andamos ou corremos. Portanto, os desvios nos joelhos também tendem a ser prejudiciais, quando não são corrigidos, tais como:

  • joelho valgo: o valgismo é quando um joelho se aproxima do outro, se desviando para dentro;
  • joelho varo: a perna de “cowboy”, como é popularmente conhecida, é caracterizada pelo desvio da articulação para fora.

A dor no joelho pode surgir por diferentes motivos, e a pisada incorreta é um deles. Por isso, conhecer os desvios que afetam o membro inferior é fundamental para corrigi-los com o acompanhamento médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Comentários
Dr. Thiago Bittencourt

Posted by Dr. Thiago Bittencourt