entorse de tornozelo

Fisioterapia no tratamento da entorse de tornozelo

O número de casos de entorse de tornozelo no Brasil passa de 5 mil todos os meses. Na verdade, ninguém quer passar por um problema assim. Por isso, saber os detalhes do tratamento ajuda a entender melhor o corpo e evita problemas por falta de atendimento médico.

Este texto apresenta as informações com os melhores caminhos para recuperar a estabilidade e agilidade dos movimentos após uma torção.

E, ainda, destaca o papel da fisioterapia durante o tratamento e como os exercícios são fundamentais para a qualidade de vida do indivíduo.

Por que fazer fisioterapia?

Um indivíduo que sofre lesão no ligamento só poderá retornar às atividades habituais depois de um programa orientado de fisioterapia.

O ligamento é a conexão entre os ossos e articulações, então a lesão compromete a elasticidade necessária para a prática de esportes e demais atividades da rotina.

Quando a lesão não é tratada com fisioterapia, existe a probabilidade de a torção não cicatrizar completamente. Sendo assim, ignorar a reabilitação pode causar novas lesões e dor crônica, com o passar do tempo.

Somente o tratamento com ortopedista especializado e fisioterapia pode ajudar a solucionar o problema de fato.

Leia mais: Torção no tornozelo: dicas de alongamento

Quando começar a fisioterapia?

A orientação médica é iniciar a fisioterapia o quanto antes. Uma vez que o tornozelo pode ficar imobilizado, a área fica enfraquecida, comprometendo tarefas básicas como uma simples caminhada.

Assim que o médico sugerir a fisioterapia, iniciar as sessões significa acelerar o processo de recuperação e autonomia total, garantindo o retorno do bem-estar.

Como é o programa de exercícios?

De fato, o objetivo da fisioterapia é devolver a força e equilíbrio.

Atualmente, existem tratamentos de ponta que garantem recuperação total em pouco tempo. Muitos utilizam elementos auxiliares para o treinamento de equilíbrio e reação.

Acessórios de treinamento funcional são o que há de mais completo para recuperar os movimentos nos tornozelos após esse tipo de lesão. Os mais usados no tratamento são:

  • Prancha de equilíbrio: também conhecida por prancha de balanço, é uma tábua de madeira com apoio. Sua função é simular a pisada em diferentes tipos de solo onde o tornozelo precisa apoiar o corpo e evitar quedas.

  • Mini trampolim: quem frequenta academia já deve ter visto um mini trampolim em uma aula de jump. Esse aparelho é importante no tratamento da fisioterapia, pois os saltos trabalham os membros inferiores exigindo os ligamentos do tornozelo.

Leia mais: 6 dicas para manter seus pés flexíveis

Fases do tratamento de entorse de tornozelo

O tratamento é dividido em três partes. Antes de tudo, a prioridade é protegera região, com repouso e eliminação do inchaço.

Em seguida, a meta é reaver a estabilidade, força e amplitude de movimentos. Dessa maneira, as sessões de fisioterapia já começam a fazer parte do tratamento.

Na terceira parte, são inseridos os exercícios de manutenção e então a prática esportiva pode ser abordada no treino.

Quer saber mais sobre entorse no joelho? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Comentários
Dr. Thiago Bittencourt

Posted by Dr. Thiago Bittencourt