Osteoartrite do tornozelo

Principais sintomas da osteoartrite do tornozelo

A osteoartrite do tornozelo é uma doença que pode ter origem em fatores múltiplos. Causa a degeneração da cartilagem, afetando as partes da articulação. É também conhecida como osteoartrose ou artrose.

Embora acometa principalmente as articulações das mãos, joelhos, coluna e quadril, os tornozelos e pés também sofrem desgaste, merecendo atenção especial quanto à prevenção e tratamento dessa doença

Causas da osteoartrite do tornozelo

O papel da cartilagem articular é proteger os ossos do atrito por contato durante a movimentação do corpo. Então, ela funciona como pequenas bolsas de águas entre as juntas e pode sofrer alterações, caso seja muito exigida.

A cartilagem pode sofrer desgaste por múltiplos fatores ao longo do tempo, seja por movimentos repetitivos ou hereditariedade, caracterizando a artrose primária.

Entretanto, nos tornozelos, a maior incidência é de artrose secundária, ou seja, proveniente de um fator externo. Pode ser consequência de traumas, grandes impactos, lesões, infecções ou alguma outra doença em que há o comprometimento dos ossos ou nervos.

Sintomas

Em estágio inicial, a osteoartrite do tornozelo pode ser silenciosa ou apresentar pequenos incômodos passageiros, sobretudo em pessoas de faixa etária mais jovem. Por isso, é importante ter atenção aos sinais do corpo desde cedo.

Quando são mais evidentes, os principais sintomas são:

Dor nas articulações do pé

A intensidade da dor vai aumentando ao longo do tempo e as atividades que envolvem suporte de peso, como ficar em pé ou andar, agravam ainda mais o desconforto.

Rigidez e limitação dos movimentos musculares

A articulação fica instável, aumentando o tamanho e causando endurecimento dos músculos e dos movimentos dos pés, dificultando assim o ato de andar.

Rangidos e crepitações

Os estalos ou rangidos com a movimentação do tornozelo ou dos pés aumentam.

Perda da flexibilidade

Algumas pessoas sentem dificuldade ao dobrar ou esticar o pé, não conseguindo realizar pequenos movimentos que faziam antes.

Inchaço e vermelhidão nos tornozelos ou tendões

Esses também são sinais de que há um comprometimento das articulações do tornozelo e pé. Em alguns casos pode haver deformação nessas partes do corpo.

Leia mais: Tudo o que você precisa saber sobre a tendinite

O diagnóstico pode ser obtido por meio de exames como radiografa, tomografia ou ressonância magnética.

O tratamento mais adequado dependerá do grau da degeneração, das causas e estabilidade das articulações do entorno do tornozelo.

Prevenções e cuidados

Os tratamentos para amenizar ou prevenir o quadro de osteoartrite do tornozelo envolvem fisioterapia e procedimentos visando à proteção das articulações envolvidas.

Também podem ser necessários recursos como sapatos ou palmilhas especiais e aparelhos que contribuam para a funcionalidade na movimentação dos pés.

Em alguns casos, o procedimento cirúrgico pode ser necessário. Principalmente em situações de entorse do tornozelo ou lesões que agridam a cartilagem articular.

Leia mais: Instabilidade Ligamentar do Tornozelo: O Que é?

A avaliação de um médico especialista é muito importante, pois a atuação profissional pode evitar o agravamento no quadro de desgastes nas articulações.

Alimentação, prática de exercícios de fortalecimento e acompanhamento regular também podem garantir a prevenção da osteoartrite do tornozelo e ainda fortalecer a saúde dos pés e tornozelos.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Comentários
Dr. Thiago Bittencourt

Posted by Dr. Thiago Bittencourt