pé cavo

O que é pé cavo, quais suas causas e tratamentos

O pé cavo nada mais é do que um aumento do arco plantar, que costuma ser acompanhado do tornozelo varo e dos chamados dedos em “garras”. De uma maneira simplificada, trata-se da redução da parte da planta do pé em contato com o solo. Com a ocorrência do problema, é possível que surjam calosidades volumosas e dolorosas, o que acontece pela pressão sobre o calcanhar e os dedos.

Vale acrescentar que o pé cavo tem componente hereditário e pode evoluir com o tempo. Em casos mais graves, é possível que tenha relação com causas neurológicas congênitas ou paralisias consequente de alguma alteração da coluna lombar.

Em relação às crianças, o pé cavo em geral é flexível, aumentando de maneira progressiva ao longo da adolescência, o que na fase adulta costuma causar as “garras” de dedos, ocasionando calos nos pés.

Como é o tratamento do pé cavo?

O tratamento segue a linha conservadora, mas em casos mais graves a solução geralmente é a cirurgia. Nessas situações, os pés apresentam muitas dores e pouca fixação ao solo, o que pode evoluir para os chamados pés cavos neurológicos.

Caso seja necessária uma cirurgia, ela terá como foco corrigir o pé, possibilitando que a pressão plantar uniforme volte a ocorrer e que a “forma original” do pé retorne, além de diminuir a sobrecarga em outras áreas e, com isso, o surgimento de calos dolorosos.

Mesmo que a intervenção cirúrgica aconteça, é preciso que após sua realização seja feita a fisioterapia, visando que a situação se estabilize. As sessões fisioterapêuticas, nesse caso, são realizadas para que se recupere a força, para que o paciente volte a se equilibrar sozinho e para que o mesmo se adapte a pisar no chão sem a deformidade anterior do pé.

As etapas do tratamento fisioterapêutico se resumem a retirar a dor do paciente em primeiro lugar, para que assim ele consiga se sentir melhor e dar prosseguimento ao tratamento. Em segundo lugar, o paciente será tratado com cinesioterapia, para alongar e fortalecer a musculatura envolvida na pisada.

Para que o processo seja ainda mais rápido e eficaz, é imprescindível que o paciente utilize calçados confortáveis e com solado firme, de preferência de cano alto como botas de montanhismo ou trekking ou outras opções viáveis como os calçados adaptados, órteses corretivas e de compensação.

Para que a estrutura corporal melhore, recomenda-se ainda a realização de alongamentos, RPG e outras práticas benéficas para a postura. Assim, as dores nos pés também diminuirão, equilibrando o peso e sobrecarregando menos os pés.

E o que causa o problema?

A causa do pé cavo – principalmente os menos graves – em geral é desconhecida, não existe um fator definido e preponderante, sendo geralmente associado a vários fatores como genética, atividade física durante a infância, doenças metabólicas ou alterações nutricionais.

Algumas doenças, como o pé torto congênito ou a doença de Charcot-Marie-Tooth, podem alterar a anatomia do pé e entortar o arco. Muitas vezes o primeiro sintoma de uma doença neurológica mais grave é justamente a “pisada torta”

É necessário salientar que, ao notar qualquer mudança nos pés e a sua capacidade de sustentação e movimentação, deve-se procurar um médico especialista para a realização de exames e uma análise aprofundada. Assim, o paciente poderá obter um diagnóstico preciso e prosseguir para o tratamento adequado.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista o em São Paulo!

Comentários
Dr. Thiago Bittencourt

Posted by Dr. Thiago Bittencourt

2 comments

Meus pés incham, doem , peito do pé, tornozelo e perna ficam inchados. TENHO deficiencia venosa, e trato com angiologista e ortopedista há mais de 20anos. Só melhora apos tomar antiinflamatorio, minesulida e agora, preciso aumentar as doses e a frequência. Estou achando que meu mal maior é tendinite, que nunca foi diagnosticada ou tratada. Comecei a sentir dores e inchaços, após acidente, quando derrubei uma caixa de ferro com ferramentas em cima dos dois pés. Piorou depois que fui atropelada por uma carroça de reciclagem que me jogou de costa , a qual tive que ajudar a parar com a força das pernas e pés . Estou com 80 anos! e está cada vez mais dificil. Fiz mil fisioterapias e pouco melhorou. Tive 3 dedos quebrados que colaram errado e torção do joelho e tornozelo, e rompimento menisco. O inchaço é grande ,fico com pes e pernas gerados ,e com entorpecimentos da sola do pé e dedos. TOMO DAFLON 1.000, 1XDIA . dORFLEX , AS VEZES E MINESULIDA .
aGRADEÇO SUA ORIENTAÇÃO.

Dr. Thiago Bittencourt
Dr. Thiago Bittencourt

Olá Zilda!
Viver com dor é muito ruim mesmo!
Dor é um sinal de que algo está errado no corpo, pode ser o osso que colou errado, tendinite ou até mesmo hérnia de disco!
Qualquer que seja a causa, uma medicação analgésica eficiente é fundamental.
Qualquer dúvida, me ponho à disposição!