Pé chato

Pé chato e pé cavo: entenda a diferença

Tanto o pé chato quanto o pé cavo são alterações anatômicas no arco plantar. Normalmente, essas alterações são hereditárias e podem causar alguns tipos de lesão. Isso ocorre principalmente se a pessoa for praticante de esportes de impacto, como saltos, corrida ou futebol, por exemplo.

Uma das características estruturais do pé humano é o arco longitudinal medial, que tem a função de equilibrar a carga e absorver o impacto dos pés. O arco do pé pode ser classificado como alto (pés cavos) ou baixo (pés chatos ou planos).

Dessa forma, quando ocorre variação anatômica na altura do arco, há perda de eficiência no amortecimento e na absorção de impacto.

Diferenças entre pé chato e pé cavo

Algumas diferenças podem ser destacadas entre esses tipos de variação no pé, que são explicadas em seguida.

Pé cavo ou pé supinado

Também chamado de pé arqueado, o pé cavo é caracterizado por uma elevação excessiva do arco longitudinal do pé. Nesse caso, a distribuição do peso é feita em apenas dois pontos: o calcâneo e dedos dos pés. Assim, há um desequilíbrio na distribuição do peso nesses dois pontos de pressão, sobrecarregando-os e provocando dor.

Leia mais: O que é pé cavo, quais suas causas e tratamentos

Nessa variação, a pessoa costuma utilizar a parte de fora do pé para caminhar, ou seja, a supinação.

Além disso, pelo fato de a estrutura não ter boa capacidade em absorver os impactos, alguns problemas têm mais chances de surgir, como fascite plantar ou dor no calcanhar.

Dessa forma, para compensar a rigidez do pé e sua capacidade reduzida de amortecimento, é indicado o uso de calçados mais amortecidos. Estes solados oferecem maior proteção aos pés, aliviam o desconforto e melhoram o amortecimento dos impactos.

Pé chato ou pé pronado

Também conhecido como pé plano, o pé chato é caraterizado pela postura pronada dos pés, em que há inclinação do osso do calcanhar para fora. Sendo assim, há redução do arco longitudinal plantar, se estendendo dos dedos até o calcanhar. Dessa forma, grande parte da planta do pé está em contato com o solo.

A alteração dessa curvatura fisiológica ocorre em razão do enfraquecimento ligamentar ou da fáscia plantar. Resulta em prejuízo na funcionalidade estrutural dos pés, podendo gerar calos na região, alterações na marcha, perda de equilíbrio, assim como lesões nos locais de impacto.

Leia mais: Pé plano: sintomas, causas e tratamentos

Em alguns casos, ao se posicionar o peso corporal em um dos lados mediais do pé, podem surgir quadros de dor e outros desconfortos, tanto nos pés como no quadril, joelhos e coluna.

Indivíduos com esse tipo de pé devem mantê-lo em uma posição correta para não desenvolver alguns problemas. Pode, então, ser necessário usar palmilhas de suporte plantar e calçados com solados mais firmes.

Dessa maneira, devido à menor mobilidade e capacidade para absorver impactos, pessoas com o pé chato podem desenvolver algumas lesões como: insuficiência do tibial posterior, fascite plantar, dor no tornozelo e joanete.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Comentários
Dr. Thiago Bittencourt

Posted by Dr. Thiago Bittencourt