cirurgia de pé e tornozelo

Cirurgia de pé e tornozelo: como se preparar

Cirurgia de pé e tornozelo: como se preparar

Procedimentos cirúrgicos sempre causam receio, independente da sua gravidade e do local que será operado. Quando se trata de uma cirurgia de pé e tornozelo não é diferente. 

Por isso, é importante saber que, além do momento da cirurgia, os cuidados que devem ser seguidos no pré e no pós-operatórios são, também, essenciais para o sucesso do procedimento. Além disso, conversar com o médico e esclarecer todas as dúvidas também fazem parte da preparação. 

O que devo fazer no pré-operatório da cirurgia de pé e tornozelo

Cuidar da alimentação

Uma alimentação leve e balanceada ajuda a fortalecer o organismo. Além disso, o tipo de alimento consumido poderá influenciar no resultado da cirurgia e no pós-operatório. Um exemplo é a vitamina C, que possui micronutrientes importantes no processo de cicatrização, além de agir como antioxidante, combate possíveis inflamações.

Leia mais: Qual a relação da alimentação saudável e a saúde dos pés?

Observar o jejum recomendado

Como em toda cirurgia, é recomendável que o paciente esteja em jejum devido à anestesia. Por isso, deve-se suspender a alimentação e a ingestão de líquidos no dia anterior ou seguir a indicação de horas sugerida pelo médico.

Evitar o tabagismo

O cigarro deve ser banido durante o pré-operatório pelo menos  nas quatro semanas que antecedem a cirurgia. O cigarro age diretamente no organismo e interfere na oxigenação do fluxo sanguíneo, principalmente nas extremidades do corpo humano, além de comprometer o sistema respiratório. O cigarro também retarda processo de recuperação e deixa o paciente propenso a infecções e problemas de cicatrização.

Leia mais: Como tratar a cicatriz da cirurgia de pé?

Diminuir o consumo de bebidas alcoólicas

Por agir diretamente no o sangue, o álcool prejudica a coagulação e aumenta o risco de sangramento durante a cirurgia, por isso, o consumo deve ser evitado por dois dias antes da cirurgia.

Conversar com o médico sobre medicamentos de uso frequente

Todo tipo de medicamento e substância que altere a coagulação do sangue deve ter seu uso interrompido. Porém, antes de cortar tais remédios, é preciso que o médico que faz o acompanhamento esteja ciente e de acordo com a suspensão.

Realizar os exames e consulta de risco cirúrgico

É importante realizar todos os exames recomendados pelo médico, que geralmente são: hemograma completo, coagulograma, risco cirúrgico cardiológico com eletrocardiograma, dosagem de sódio e potássio, ureia e creatinina, além da avaliação anestesiológica. 

Anotar todas as suas dúvidas e perguntar ao médico

Para que não haja dúvidas sobre o procedimento, esclareça todas as questões com o seu médico. Pergunte tudo que tem curiosidade de saber e não tenha vergonha de perguntar. Assim, você fica mais seguro em relação à cirurgia. Faça uma lista de perguntas para que não reste dúvida. 

Se preparar para o pós-operatório  da cirurgia de pé e tornozelo

Antes mesmo da cirurgia, já esteja preparado para o período que sucede o procedimento. Peça ao médico uma lista do que será preciso providenciar.  Medicamentos, bota ortopédica, muletas, bem como outros itens serão necessários para auxiliar a recuperação.

Como o pós-operatório é um período complicado em que os movimentos podem ficar limitados, é importante que o paciente se organize antes da cirurgia e tenha algum parente ou amigo para auxiliá-lo durante esse tempo.

Pequenos deslizes podem não só comprometer a cirurgia de pé e tornozelo como, também, causar complicações graves. Por isso, disciplina é essencial! Esteja ciente de tudo que será necessário fazer e siga atentamente as instruções do médico. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Posted by Dr. Thiago Bittencourt in Cirurgia, Todos
Cirurgia de pé e tornozelo: como evitar o contato com o chão após o procedimento

Cirurgia de pé e tornozelo: como evitar o contato com o chão após o procedimento

Passar por um procedimento cirúrgico requer disciplina. Além de seguir as orientações dadas pelo médico antes da operação, o paciente deve seguir estritamente as recomendações que são feitas para o período do pós-operatório, a fim de ter uma recuperação tranquila e sem complicações. Quando se trata de uma cirurgia de pé e tornozelo não é diferente.

Em procedimentos ortopédicos o pós-operatório é primordial para o sucesso da operação. Por ser um período em que, muitas vezes, é necessária a limitação dos movimentos, o paciente pode encontrar dificuldades em seguir com rigor as orientações. 

Portanto, neste artigo vou te dar algumas dicas de como evitar colocar o pé no chão após uma cirurgia. Acompanhe.

Por que é importante poupar o pé e o tornozelo após a cirurgia?

O pé possui 26 ossos, 33 articulações e mais de centenas de músculos, tendões e ligamentos. A ele cabe suportar todo o peso do corpo, que se multiplica por quatro quando corremos, ao passo que desempenha também o papel de amortecer. Por isso, apoiar o pé no chão após uma cirurgia pode ser prejudicial. 

Os componentes do pé e do tornozelo – ossos, ligamentos, músculos, articulações e tendões – são elementos que necessitam de tempo para se recompor e se curar. Quando é preciso, então, recorrer ao uso de pinos e placas, é imprescindível cuidados ainda mais rigorosos. Sobretudo porque o ato de apoiar o pé pode não só retardar a recuperação, como também comprometer o resultado da cirurgia e causar complicações.

Leia mais: Afinal, o que é um ligamento?

Outro motivo importante de manter os pés elevados é o controle do edema, comum nesse tipo de cirurgia. Além disso, deixar o tornozelo e o pé de repouso podem ajudar no controle da dor. 

Como evitar o contato com o chão após uma cirurgia no pé e no tornozelo?

Agora que você sabe o motivo pelo qual é importante não apoiar o pé e o tornozelo após um procedimento, veja as alternativas que ajudam não processo de recuperação. O aparelho escolhido para auxiliar a locomoção, o tempo de uso irão depender do local afetado. Além disso,  a cirurgia foi realizada e a gravidade da situação também são fatores importantes. 

Muletas axilares

A muleta axilar se encaixam sob os braços e são ajustáveis. O paciente deve deixar a muleta a 3 centímetros abaixo da axila para facilitar a locomoção. Já a altura da pega deve ser a mesma do quadril. 

Andador de joelho

O andador de joelho é uma alternativa para quem não se adaptou ao uso da muleta. Conhecido também como scooter de joelho, permite que o paciente projete o seu corpo com apenas uma perna, enquanto a outra se mantém no equipamento. Ele pode ser muito útil, já que possui compartimento que serve de apoio para guardar bolsas e sacolas de compras. Infelizmente no Brasil temos muita dificuldade de encontrar esta órtese.

Scooter sentado

Possibilita que o paciente pós-operado fique sentado e não precise se usar as pernas para se locomover. Ela funciona como uma cadeira de rodas, porém possui motor e dá mais autonomia ao paciente. 

Cadeira de rodas

A tradicional cadeira de rodas também é uma alternativa para quem fez uma cirurgia e não pode apoiar os pés e o tornozelo no chão. 

Leia mais: Como se preparar para uma cirurgia no pé

Os cuidados após uma cirurgia de pé e tornozelo devem ser levados a sério. Além de evitar apoiar o pé no chão, o paciente deve ser zeloso ao tomar banho. Além disso, deve fazer a troca de curativos e ficar atento em relação aos horários da medicação. Seguindo as recomendações do médico ortopedista, a recuperação torna-se mais rápida e ajuda no sucesso do procedimento. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Posted by Dr. Thiago Bittencourt in Cirurgia, Outros, Todos