entorse de tornozelo

5 danos causados pela entorse de tornozelo

5 danos causados pela entorse de tornozelo

A entorse de tornozelo é uma lesão muito comum que, muitas vezes, não é levada a sério pelas pessoas. Caso a dor seja suportável em um primeiro momento, o indivíduo acaba retardando o atendimento médico.

Entretanto, a entorse é uma lesão que compromete os movimentos. Assim, quando não tratada do jeito certo, pode causar danos. Algumas complicações só aparecem anos depois da lesão inicial e podem ocasionar novos problemas no local, uma vez que a região já está fragilizada.

Com o intuito de ajudar a entender melhor o que pode acontecer após a lesão, este texto lista cinco danos frequentes nessa situação clínica. Conheça-os em seguida.

Dor

Inegavelmente, a dor é um alerta emitido pelo corpo de que algo não está bem. Se, depois de machucar o tornozelo, você sente a região dolorida com frequência, é importante investigar a causa do problema.

Dessa maneira, o acompanhamento com especialista em lesão no tornozelo é essencial para evitar que o episódio de dor volte e se transforme em dor crônica.

Instabilidade após entorse de tornozelo

Logo depois de torcer o tornozelo, os ligamentos tendem a ficar menos elásticos do que antes.  Em outras palavras, ficam frouxos e, consequentemente, a possibilidade de uma nova torção torna-se maior.

Essa sequela pode acontecer, inclusive, anos após o diagnóstico. Atletas que se machucam durante a prática de esportes, por exemplo, são casos de instabilidade no tornozelo.

Leia mais: Torção do tornozelo: entenda quando a cirurgia é indicada

Danos na cartilagem articular

A cartilagem tem a função de cobrir as extremidades do osso onde existe a interseção das articulações.

Uma lesão que não é tratada de acordo com os conhecimentos da ortopedia danifica a cartilagem, gerando uma lesão denominada osteocondral. Em suma, a lesão osteocondral após torção no tornozelo causa atrito entre os ossos da tíbia e o tálus.

Contudo, apenas depois de um exame de ressonância magnética será possível saber o quanto a cartilagem foi danificada e qual o tratamento oferecerá mais benefícios.

Leia mais: Ressonância magnética: o que é e quando é indicada?

Artrite

Se os danos na cartilagem forem profundos, haverá alto risco de osteoartrite.

Apesar de não ter cura, a artrite pode ser tratada de forma a aliviar os sintomas e devolver qualidade de vida, sendo possível executar as atividades diárias.

Leia mais: Entenda o que é osteoartrite de tornozelo

Síndrome do impacto do tornozelo

Essa síndrome aparece quando a biomecânica da articulação do tornozelo é alterada. Assim sendo, após uma lesão, surgem formações ósseas na extremidade dos ossos do tornozelo.

Denominadas osteófitos, essas formações causam uma interferência na amplitude de movimentos que geram dor e redução da mobilidade.

Outros sintomas comuns relatados por portadores da síndrome são:

  • dificuldade de mover o pé para cima;
  • dor ao praticar corrida, principalmente em terreno elevado;
  • instabilidade no calcanhar ao fazer agachamento.

Conforme a literatura médica, esses são os cinco danos causados pela entorse de tornozelo. Manter um estilo de vida saudável e iniciar o tratamento assim que houver a torção são medidas simples que podem fazer toda a diferença a longo prazo.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Posted by Dr. Thiago Bittencourt in Entorse, Todos
Fisioterapia no tratamento da entorse de tornozelo

Fisioterapia no tratamento da entorse de tornozelo

O número de casos de entorse de tornozelo no Brasil passa de 5 mil todos os meses. Na verdade, ninguém quer passar por um problema assim. Por isso, saber os detalhes do tratamento ajuda a entender melhor o corpo e evita problemas por falta de atendimento médico.

Este texto apresenta as informações com os melhores caminhos para recuperar a estabilidade e agilidade dos movimentos após uma torção.

E, ainda, destaca o papel da fisioterapia durante o tratamento e como os exercícios são fundamentais para a qualidade de vida do indivíduo.

Por que fazer fisioterapia?

Um indivíduo que sofre lesão no ligamento só poderá retornar às atividades habituais depois de um programa orientado de fisioterapia.

O ligamento é a conexão entre os ossos e articulações, então a lesão compromete a elasticidade necessária para a prática de esportes e demais atividades da rotina.

Quando a lesão não é tratada com fisioterapia, existe a probabilidade de a torção não cicatrizar completamente. Sendo assim, ignorar a reabilitação pode causar novas lesões e dor crônica, com o passar do tempo.

Somente o tratamento com ortopedista especializado e fisioterapia pode ajudar a solucionar o problema de fato.

Leia mais: Torção no tornozelo: dicas de alongamento

Quando começar a fisioterapia?

A orientação médica é iniciar a fisioterapia o quanto antes. Uma vez que o tornozelo pode ficar imobilizado, a área fica enfraquecida, comprometendo tarefas básicas como uma simples caminhada.

Assim que o médico sugerir a fisioterapia, iniciar as sessões significa acelerar o processo de recuperação e autonomia total, garantindo o retorno do bem-estar.

Como é o programa de exercícios?

De fato, o objetivo da fisioterapia é devolver a força e equilíbrio.

Atualmente, existem tratamentos de ponta que garantem recuperação total em pouco tempo. Muitos utilizam elementos auxiliares para o treinamento de equilíbrio e reação.

Acessórios de treinamento funcional são o que há de mais completo para recuperar os movimentos nos tornozelos após esse tipo de lesão. Os mais usados no tratamento são:

  • Prancha de equilíbrio: também conhecida por prancha de balanço, é uma tábua de madeira com apoio. Sua função é simular a pisada em diferentes tipos de solo onde o tornozelo precisa apoiar o corpo e evitar quedas.

  • Mini trampolim: quem frequenta academia já deve ter visto um mini trampolim em uma aula de jump. Esse aparelho é importante no tratamento da fisioterapia, pois os saltos trabalham os membros inferiores exigindo os ligamentos do tornozelo.

Leia mais: 6 dicas para manter seus pés flexíveis

Fases do tratamento de entorse de tornozelo

O tratamento é dividido em três partes. Antes de tudo, a prioridade é protegera região, com repouso e eliminação do inchaço.

Em seguida, a meta é reaver a estabilidade, força e amplitude de movimentos. Dessa maneira, as sessões de fisioterapia já começam a fazer parte do tratamento.

Na terceira parte, são inseridos os exercícios de manutenção e então a prática esportiva pode ser abordada no treino.

Quer saber mais sobre entorse no joelho? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Posted by Dr. Thiago Bittencourt in Entorse, Todos
Como a entorse de tornozelo é diagnosticada

Como a entorse de tornozelo é diagnosticada

Em primeiro lugar, o tornozelo tem papel importante uma vez que é responsável por manter a estabilidade do corpo ao caminhar ou correr. Uma entorse de tornozelo é um problema mais comum do que se imagina. Um levantamento da American Orthopedic Foot and Ankle Society (AOFAS) – Associação Americana de Ortopedia de Pés e Tornozelos – estimou que 25 mil pessoas passam por isso diariamente.

O diagnóstico correto e precoce é uma das maneiras de evitar que esse problema se desenvolva, agravando a saúde dos pés.

O que é uma entorse de tornozelo?

A entorse ocorre quando um ou mais ligamentos do tornozelo se lesionam. Em outras palavras, um ligamento é como se fosse uma faixa elástica o bastante para conectar ossos e articulações toda vez que o indivíduo se movimenta. Quando há uma ruptura brusca, geralmente quando o pé vira, caracteriza-se a lesão.

Principais causas

Cada indivíduo tem um histórico e rotina de atividades que pode aumentar a probabilidade ou não de ter essa lesão. Entretanto, entre os hábitos ou causas mais comuns estão:

  • usar calçados inadequados que podem machucar o pé;
  • andar em terreno onde a superfície é irregular, aumentando o esforço no tornozelo;
  • golpe ou torção deslocando o tornozelo da posição normal;
  • sofrer uma queda.

Apesar de não ser algo tão frequente, o próprio enfraquecimento dos ligamentos do tornozelo pode ser a causa principal. A fraqueza pode ser congênita ou um reflexo de lesões anteriores no pé.

Leia mais: A Recuperação de Lesões no Tornozelo

Assim, ao surgirem indícios de uma entorse, é preciso procurar orientação médica para avaliar a região afetada e definir a melhor maneira de devolver o equilíbrio e segurança na pisada.

Sintomas

Os sintomas mais aparentes são:

  • dificuldade para caminhar;
  • dor ou incômodo;
  • hematomas;
  • inchaço;
  • rigidez na articulação.

Como é feito o diagnóstico?

O indivíduo que passou por situação de queda ou virou o tornozelo de alguma forma, deve procurar a orientação de um profissional a fim de ser avaliado em consulta médica.

Logo no primeiro exame físico, é verificado se há inchaço, dor ou espasmos musculares.

Quando o inchaço está relacionado a uma sensibilidade no osso, é necessário um exame de raio-x. Seja como for, é pela radiografia que se descarta a possibilidade de fratura e o tratamento ideal pode ser definido com exatidão.

Como é o tratamento?

O procedimento inicial padrão envolve repouso com o pé elevado e uso de gelo e compressas na região machucada, buscando assim, reduzir o inchaço e restaurar o bem-estar ao indivíduo.

Para alívio da dor, é receitado um anti-inflamatório ou medicação equivalente com efeito analgésico.

Leia mais: 5 tratamentos para entorse no tornozelo

Qual o período da recuperação?

Conforme a faixa etária, condições de saúde e grau da lesão, o tempo de recuperação do tornozelo pode variar. Em suma, após 10 dias é possível perceber melhora no quadro clínico.

Uma entorse de tornozelo é uma condição frequente em praticantes de atividade física e pessoas com predisposição a problemas nos ligamentos. Mesmo que não sinta dor ou algum outro dos sintomas relatados, é recomendável que procure o serviço de saúde para evitar complicações a longo prazo.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Posted by Dr. Thiago Bittencourt in Entorse, Todos