Tendinite do Aquiles

Conheça as opções de tratamento para a tendinite do Aquiles

A tendinite do Aquiles é uma condição que acomete o tendão do calcâneo, ou tendão de Aquiles, causando dor e desconforto na parte de trás do pé ou calcanhar e panturrilha; neste artigo revisaremos as opções de tratamento para a tendinite do Aquiles.

Esta doença pode ser proveniente de desgaste ou inflamação e causar espessamento nessa região do corpo, impedindo a movimentação livre do pé, principalmente ao acordar ou durante atividades físicas.

O diagnóstico é obtido por meio de exames físicos, com avaliação local ou com análise de ultrassonografia ou ressonância magnética.

A tendinite do Aquiles é uma condição reversível na maioria dos casos e, quanto antes diagnosticada, mais rápido serão os resultados obtidos no tratamento.

Leia mais: Como prevenir a inflamação do tendão de Aquiles

Quais são os tratamentos indicados para tendinite do Aquiles?

Esse é o maior tendão do corpo e o mais forte. Uma inflamação pode comprometer o desempenho da pessoa em atividades cotidianas e esportivas, sejam amadoras ou profissionais.

Os cuidados iniciais após identificação de inflamação no tendão são denominados conservadores, pois envolvem suspensão total das atividades físicas.

Dessa forma, são recomendadas as seguintes ações:

  • repouso relativo, mantendo-se pé e perna elevados e diminuindo a carga de atividade física;
  • aplicação de compressas quentes no local;
  • leve compressão visando conter o inchaço;
  • uso de produtos auxiliares como, por exemplo, palmilhas e calcanheiras, quando identificada a necessidade;
  • administração de anti-inflamatório ou medicamento para conter a dor, se preciso.

Além disso, a fisioterapia pode ser um procedimento ideal para auxiliar na recuperação das funções comprometidas pela inflamação.

Os exercícios que envolvem alongamento e fortalecimento da musculatura são os mais indicados, além de outros procedimentos com recursos tecnológicos como laser, ultrassom, eletrochoque, bem como agulhamento e outros, que podem ampliar o movimento articular.

Leia mais: 5 hábitos prejudiciais para o tornozelo

Caso a adoção dessas medidas não apresente o resultado esperado em um espaço de tempo determinado pelo médico especialista, o procedimento cirúrgico será, então, recomendado.

O tipo de cirurgia dependerá da área acometida e da gravidade do dano ao tendão. O método consiste em retirar a parte atingida e manter ou restaurar a parte menos afetada.

A recuperação completa pode ser demorada, variando de seis meses a um ano. São sempre necessários acompanhamento profissional periódico e sessões de fisioterapia.

Redução de riscos

Dedicando um pouco mais de atenção aos sinais do corpo e apostando em hábitos de vida que promovam a saúde física, é possível reduzir o agravamento e mesmo o risco do desenvolvimento da tendinite do Aquiles. Assim sendo, atente às seguintes orientações.

  • Ao iniciar uma nova atividade física, opte por um ritmo leve, com intensificação gradual, para não sobrecarregar as articulações e os tendões, principalmente quando se envolver corrida;
  • Valorize sempre o alongamento como forma de proteção aos músculos e ligamentos;
  • Escolha o calçado ideal para cada tipo de atividade, buscando diminuir o impacto sobre os pés e o corpo;
  • Opte por uma alimentação rica em cálcio ou magnésio, que ajudam a fortalecer essas partes do corpo;
  • Realize exames periódicos, principalmente ao menor sinal de desconforto ou dor na região.

Leia mais: Como aliviar a dor no calcanhar

O acompanhamento profissional é, no entanto, essencial para identificação precoce de lesões ou inflamações, além de oferecer indicações seguras sobre os cuidados e procedimento adequados para a saúde dos pés.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Comentários
Dr. Thiago Bittencourt

Posted by Dr. Thiago Bittencourt