torcão do tornozelo

Torção do tornozelo: entenda quando a cirurgia é indicada

A torção do tornozelo é uma lesão extremamente comum. Pode acontecer com qualquer um, ainda que seja mais frequente naqueles que praticam atividades físicas regularmente. Aproximadamente 25 mil pessoas torcem o tornozelo diariamente.

Em grande parte das vezes, as torções são leves e não precisam de muita intervenção médica. Entretanto, em muitas outras, o problema é um pouco mais complicado. Depois da adrenalina e calor do momento em que a torção acontece, você pode perceber que ela não se cura sozinha, e este é o momento de visitar um profissional. Não quer dizer, necessariamente, que você vai precisar de uma cirurgia; mas talvez seja o caso.

Tipos de torção do tornozelo

  1. Primeiro grau

Tipo de ocorrência mais comum, é quando a maioria dos ligamentos são apenas estirados, mas não rompidos. Causa dor e até inchaço, mas não costuma causar mais nenhuma complicação se for tratado.

O tratamento consiste basicamente em repouso do tornozelo, sem colocar grandes cargas sobre ele. O uso de  tornozeleiras pode ajudar. O inchaço diminui com elevação da perna e compressas de gelo.

  1. Segundo grau

Neste caso, há ruptura dos ligamentos, mas apenas parcialmente. Além da dor e do inchaço, pode haver também rigidez ou instabilidade articular. É importante consultar um ortopedista para confirmar se este é ou não o caso.

Se for, é provável que ele recomende a imobilização com gesso ou órteses. Isso é feito para que o corpo tenha tempo de cicatrizar as lesões ligamentares, processo que pode ser relativamente demorado – em torno de 6 semanas.

  1. Terceiro grau

Quando os ligamentos são completamente rompidos. Este grau é o mais perigoso, pois pode causar problemas permanentes na estabilidade do paciente. Além dos outros sintomas, é percebida uma falta de firmeza ao andar. Todavia, como qualquer entorse dificulta a movimentação, é bem difícil para a pessoa reconhecer com clareza o grau da torção. Por isso, é novamente recomendada a visita ao médico. Torções de terceiro grau podem exigir, além da imobilização, cirurgia.

A cirurgia, mesmo nos casos de terceiro grau, só é indicada quando há instabilidade, sintoma que a imobilização não resolve (ainda que durante muito tempo).

Recuperação

Com os tratamentos adequados, todas as lesões costumam ser curadas e não apresentar mais sintomas após cerca de seis semanas. Em algumas situações, especialmente as de terceiro grau, pode haver sintomas tardios. Entretanto, esse período de recuperação é contado após o tratamento – ou seja, após a imobilização total, que pode se estender por duas, três ou quatro semanas.

Se a cirurgia for indicada para uma torção do tornozelo, não precisa se preocupar: ela será feita para garantir sua segurança e retorno às atividades normais, sem dor e sem complicações futuras.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Comentários
Dr. Thiago Bittencourt

Posted by Dr. Thiago Bittencourt