torção no tornozelo

Torção no tornozelo: dicas de alongamento

Caminhar em pisos irregulares, pisar em falso e utilizar calçados inapropriados são alguns fatores que podem provocar torção no tornozelo. A lesão ocorre quando alguém movimenta o tornozelo de forma anormal, sobretudo acidentalmente. Esse movimento incorreto força a articulação, de tal forma que a capacidade elástica dos ligamentos se excede. 

Classificações da torção no tornozelo

A torção mais frequente é aquela em que ocorre a inversão do pé, forçado a articulação para o lado de dentro. Em casos mais raros, acontece a eversão, isto é, quando o pé vira para o lado de fora. Apesar de ser muito comum e um problema aparentemente simples, a torção pode provocar lesões sérias, comprometendo gravemente a articulação. A torção é dividida em 3 categorias:

1 — leve: quando os ligamentos se distendem, mas não se lesionam internamente. Apesar da dor e do inchaço, a articulação não fica comprometida. Para tratar o problema, utilize compressas de gelo e deixe o pé elevado;

2 — moderada: em entorses moderados, os ligamentos se distendem mais que a capacidade elástica deles permite. Isso faz com que ocorram lesões internas, que podem causar ruptura parcial ou integral dos ligamentos. Quando a torção é bem tratada, as lesões se cicatrizam e a articulação volta a funcionar normalmente. É possível que a imobilização seja necessária. Além disso, é preciso fazer compressas e fisioterapia;

3 — grave: os ligamentos e a cápsula articular se rompem parcial ou totalmente, causando instabilidade na articulação. Quando uma torção é grave, muitas vezes o ligamento pode não cicatrizar por completo. Alguns casos requerem imobilização, outros, mais graves, pedem tratamento cirúrgico. 

Leia mais: Como prevenir a entorse no tornozelo

Dicas de alongamento para torção no tornozelo

Para evitar entorses, algumas medidas podem ser tomadas. Uma delas é o fortalecimento muscular do pé e do tornozelo, o que garante mais estabilidade. A vantagem desse tipo de exercício é que ele pode ser feito em casa. A recomendação é que seja realizado 2 vezes ao dia, após a recuperação total do entorse. 

  • Vaivém

Enquanto estiver sentado, faça com os pés o movimento de levantar e abaixar a ponta, trazendo-o mais perto da canela e levando-o em direção ao chão. Repita a sequência por 10 vezes em cada pé. Ao realizar o movimento, você sentirá um alongamento na panturrilha. Esse exercício é importante porque ele trabalha a musculatura responsável pelo movimento de elevação da parte anterior do pé. 

  • Andar em linha

Para melhorar o equilíbrio, trace uma linha no chão e caminhe por ela com um pé na frente do outro.

  • Fortalecimento de eversores 

Sente-se próximo a uma parede com uma bola. O objetivo é que o pé faça um movimento como se estivesse dando “tchau”, empurrando a bola contra a parede com a parte lateral do pé. Esse exercício proporciona estabilidade, evitando, assim, futuras torções.

  • Alongamento na escada

Em uma escada, fique apenas com a ponta dos pés no degrau, e o resto dos pés, fora. Movimente o calcanhar para baixo e para cima 10 vezes. 

Leia mais: 5 melhores alongamentos para amenizar as dores no pé

  • Ponta do pé para cima

Ande com a ponta do pé para cima, para melhorar o equilíbrio.

  • Ande em superfície macia

Utilize um colchão para caminhar, simulando um solo instável. Esse exercício, além de dar mais estabilidade para o tornozelo, melhora o equilíbrio. 

É importante lembrar que, em todos os casos de torção no tornozelo, os exercícios e alongamentos agem consideravelmente como ferramentas de prevenção, equilíbrio e fortalecimento.  

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Paulo!

Comentários
Dr. Thiago Bittencourt

Posted by Dr. Thiago Bittencourt